quinta-feira, abril 28, 2011

Apelo da minha escritora interior.


Eu não lembro a última vez que transformei minhas sensações em pressão sobre teclas. Quando se descobre um mundo novo e se decide mergulhar nele, algumas coisas vão sendo deixadas pra trás! Mesmo que não completamente, mas de forma incandecente e de repente acontece. E quando ver aconteceu... Há certos verbos que as conjugações se transformam tanto em tempo quanto em modo como a brisa fraca da tarde, bem despercebida. E se não olharmos a fundo e perto logo, não será capaz de resgatar!

Eu não falo de saudades, nem de costume. Não que deixe de ser, mas certos valores vai além! Passar um tempo sem me perder em palavras e me achar a cada vírgula, confundiu meus reais objetivos e transformou meus desejos de uma forma confusa.

Não me vejo sem escrever, assim como não me vejo sem me apaixonar a primeira vista por alguém que nunca mais verei e que daqui a algum tempo esquecerei! São características que me deixam marcada... Quando resolvi globalizar o blog mais pro lado da Moda, tentei abrir mão de tais posts tão egocêntricos e literários. Mas cheguei a tal conclusão de que abrir mão disso, seria abrir mão de parte da minha personalidade! Então, Amanda Lima, escritora, amante de palavras, e que sente os gostos dos sentimentos com os dedos do coração... Está de volta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou dessa postagem? Devia comentar.
Sua opinião é muito importante! (: