quarta-feira, abril 18, 2012

Sessão escrita: Como Lidar?


Eu nunca soube bem como começar um texto, porque nessas primeiras linhas eu geralmente não sei ainda do que se trata. Sempre gosto de pegar tudo o que sinto, senti, acho que sentirei e transformar em palavras. Que por muitas vezes se fazem bonitas por si só! Apesar de nem sempre fazer sentido.

E agora, aqui, sinto como se habitasse uma máquina caçadora de sentimentos a todo vapor, dentro de mim. De uma forma irrevogável, estranha e muito Amanda de ser. Que entre muitas crenças, desejos e frases sem fim... Se descobre um pouco mais cheia vezes três, alguma coisa.

Diante tantas idas e vindas, subidas e descidas. Nessa montanha russa de emoções, meu coração quase vomita tudo o que demorou tempos para ingerir. Cada pedaço de sentimento ruim mastigado dolorosamente para de uma forma mais contida poder matá-los. Cada resto de alguma coisa que por algum motivo eu não queria que saísse, mesmo que necessário fosse... Eu não queria que fosse, eu não podia. Quase!

Certas coisas eu guardo com tanta segurança dentro de mim, que às vezes esqueço que nunca quis que entrassem. As borboletas em busca de um jardim para embrulhar, o brilho solar que em busca de um esconderijo antes que a noite chegue, a dor de se enganar que foi posta goela abaixo... Coisas que nem são minhas, que até me assustam às vezes. Mas que de alguma forma, aprendi a amá-las.

A vida é assim, ontem, hoje, às vezes e quem sabe sempre. Lidar com o que lhe dão!

Amanda Lima
se copiar, credite

2 comentários:

O que achou dessa postagem? Devia comentar.
Sua opinião é muito importante! (: